logotipo joao daniel
Pesquisar
Close this search box.

08 DE JANEIRO: UMA DEMOCRACIA INABALADA

Foto: Fátima Cristine
Em primeiro janeiro de 2023, vimos consolidada a nossa luta pela eleição de Lula. Ao final de uma eleição onde valeu de tudo, em que o poder econômico foi utilizado para reeleger Bolsonaro, além do uso abusivo de fake news, da burla à legislação eleitoral, com atos fora das regras de um pleito, e desde que foi derrotado no segundo turno, seus apoiadores e o próprio candidato engrossaram a campanha contra o ato de posse de Lula.
Com ação que vinha desde 31 de outubro de 2022, com os resultados da eleição, à direita passou a se mobilizar para uma tentativa de golpe de Estado no Brasil. O movimento golpista passou a crescer em frente aos quartéis, não mais com o intuito de eleger o seu líder, mas com a clara decisão de impedir a posse de Lula, eleito para o seu terceiro mandato.
Primeiro a tentativa de fraudar os resultados das eleições, depois com a tentativa nas redes sociais de questionar a posse de Lula, sem sucesso e, por fim, o insano ato de vandalismos que, sem apoio popular, numa tentativa de golpe de Estado, com a depredação das sedes dos três poderes da República que, por uma ação enérgica do próprio Presidente Lula, do Ministro da Justiça Flávio Dino e da Polícia Federal, com apoio do Ministério da Defesa, foi debelado pelas forças garantidoras da nossa Constituição.
A partir de então, o Ministério Público e o Supremo Tribunal (STF) passaram a agir com a investigação e prisão de mandantes e de militantes fascistas que fizeram a destruição do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e da sede do STF.
No 08 de janeiro, o Governo Federal fará um ato para marcar o repúdio aos ataques golpistas, com o título de “Democracia Inabalada”, para marcar uma posição de todas as forças democráticas do País e lembrar que o Brasil repudia qualquer golpe e o Governo está pronto para garantir o desenvolvimento inclusivo do País, com apoio do Legislativo e Judiciário.
Faremos desse dia 8, um fato histórico, de celebração democrática, com os poderes todos unidos e com nosso mandato cada vez mais comprometido com ações de reconstrução do Brasil que iniciou no ano passado e que aprofundará com a retomada do desenvolvimento sustentável e com a reforma agrária popular que fundamenta a Paz no Campo.
Esperamos que o povo brasileiro saiba dar uma resposta a quem apoiou e participou dos atos golpistas e que sempre se coloca em defesa dos interesses de uma direita antidemocrática, que tem como objetivos a garantia dos direitos privados e a concentração de renda e propriedades.
Nossa defesa será sempre dos interesses dos trabalhadores e trabalhadoras, pela função social da terra e dos direitos básicos à alimentação saudável, à saúde pública, à educação pública – do básico à universidade – e ao trabalho e renda justas.
João Daniel
Deputado Federal pelo Partido dos Trabalhadores em Sergipe 
Presidente do Partido dos Trabalhadores em Sergipe

Mais notícias

Pular para o conteúdo